segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Como ensinar a criança a economizar



Como ensinar a criança a economizar
Saber usar o dinheiro de maneira organizada livra o adulto de muitos problemas nas finanças. É salutar ensinar as crianças a importância de gerenciar e de saber lidar com dinheiro desde pequenas. Esse aprendizado pode ser iniciado de maneira muito simples, a partir do recebimento da mesada.
O mais importante é a criança aos pouco entender que para manter a casa, o que significa, a escola, o transporte, alimentação e vestuários os pais tem que desembolsar uma quantia. E o que deve ser destacado é que é resultado do trabalho.  O filho deve ter familiaridade com a relação de gasto e economia.
Criar os filhos completamente afastados dessa realidade poderá trazer prejuízos pela falta de entendimento real de como a vida funciona. Claro que a explicação deve ir de acordo com a idade e entendimento do filho. Não dá para querer que a criança entende de economia, se às vezes nem os adultos compreendem. Porém saber guardar e comprar sem pressa, não gastar mais do que possui, pode exercitar a criança a controlar a vontade de consumo.
Há um elevado número de brasileiros com dívidas, procuram empréstimos para paga-las e vira uma bola de neve, é essencial desde cedo introduzir dicas de como economizar para evitar problemas no futuro.
Muitos pais não sabem ao certo quanto ou quando começar a dar dinheiro para as crianças e sentem dúvidas como fazê-lo. Seguem algumas dicas:
A Mesada – a mesada pode ser semanal ou mensal e o valor deve ser de acordo com a condição da família, porém mesmo as mais abastardas deve-se evitar valores altos. A criança tem tudo pago pelos pais e por isso não necessita de uma quantia elevada.
Cofrinho – ensinar a criança a manter o cofrinho é bem salutar, desta forma a cada moeda guardada no porquinho representa maior chance de comprar algo que a criança planeje. Dará a ideia de espera e organização, o contrário do imediatismo da compra. Uma situação que leva muitos adultos ao endividamento.
Recompensa -  alguns especialistas defendem que a recompensa pode ser uma maneira positiva de fazer a criança realizar algumas atividades. Ou seja, dar algum dinheiro caso ela realize uma tarefa doméstica, como cortar a grama, levar o lixo para fora ou lavar os pratos. Essa prática é muito corriqueira na Europa, já que o serviço de emprega doméstica não é tão comum quanto no Brasil.
Outra maneira é a recompensa através de boas notas na escola. Pode ser atrativo a relação causa e consequência, mas não deve ser criada a ideia de que só se deve estudar para ganhar dinheiro, há uma diferença sutil, por isso se chama de recompensa, um presentinho em dinheiro por ter alcançado um bom êxito, assim também funciona em certos empregos diante da atuação do funcionário.
Poupança – é interessante a abertura de uma poupança para o filho. O melhor é em nome da criança para não haver a chance de saque pelos adultos na primeira oportunidade. Geralmente a poupança tem uma finalidade, o curso em uma faculdade, um intercâmbio no futuro etc.
Outro conceito que deve-se ensinar para os pequenos é o caro e barato. Esta questão pode ganhar diferentes significados de família para família, de acordo com as condições financeiras. Mesmo assim é bom mostrar para a criança que o dinheiro pode render quando se procura um produto em mais de um lugar e pagar um menor preço pelo mesmo objeto.

Você ensina sua criança a economizar?

0 comentários :

Postar um comentário